Colônia Grão-Pará

A Colônia de Grão-Pará foi instalada em 02 de Dezembro de 1882, quando a Empresa de Terras e Colonização de Grão-Pará, dirigida pelo Visconde de Taunay e pelo Conde D’Eu, começou a distribuir lotes de terras para imigrantes alemães, italianos e poloneses. O nome foi uma homenagem dos proprietários da empresa ao filho de Conde D’Eu, Dom Pedro de Alcântara, príncipe de Grão-Pará. Antes da colonização, viviam na região índios botocudos. As terras foram parte do presente de casamento que a princesa Isabel e o Conde D’Eu receberam do imperador Dom Pedro II.

O contraste entre Serra e Litoral é o grande atrativo de Grão-Pará, Município de aproximadamente 6 mil habitantes, em cujo território está situada a Serra do Corvo Branco, que possui alguns dos visuais mais privilegiados de Santa Catarina. Grão-Pará oferece, ainda, ao visitante belas paisagens, estabelecimentos turísticos, produtos artesanais e a simpatia de um povo acolhedor. Estima-se que há cerca de 105 cachoeiras com mais de 5 metros de altura distribuídas nas propriedades dos grão-paraenses.

Já há alguns anos, o Município vem fortificando a marca Colônia Grão-Pará como identidade geográfica, identificando os nossos comércios. No ano de 2013 a Prefeitura Municipal em conjunto com a EPAGRI, por meio da Secretaria de Turismo, iniciou o plano de trabalho conjunto com todos os interessados em trabalhar com o Turismo. A marca Colônia Grão-Pará foi sendo trabalhada e incorporada por essas e por outras pessoas.